Neymar Jr.

Das quadras da Copa TV Tribuna de futsal para o campo, Neymar Jr chega ao seu primeiro mundial

Mudam os penteados, mudam os times, as camisas e os campeonatos, mas o sorriso e o carisma permanecem como a marca de Neymar Jr, independente do lugar onde está. O garoto que ria a cada duas palavrinhas nas entrevistas após os jogos e que brilhou na Copa TV Tribuna de Futsal Escolar é como Vanessa Faro e Léo Zanotti se lembram do garoto em sua época de futebol de salão.

Neymar jogou em 2004 e em 2005 pelo Colégio Liceu São Paulo, na copinha de futsal, ficando em 2º lugar em sua primeira participação e sendo campeão da segunda vez. Desde os 12 anos, segundo os repórteres que cobriam a disputa, o menino já se destacava tanto dentro quanto fora do campo.

Vanessa Faro não conhecia Neymar Jr, até perguntar ao técnico do Liceu quem era o grande craque da competição. Sem pensar, ele respondeu que ela tinha de entrevistar o Neymar. “Eu ficava vendo os treinos e realmente ele já tinha habilidade e carisma. É isso que é interessante! Tem garoto que é extremamente tímido, não sabe dar entrevista, que tem medo, mas não, ele já tinha uma estrela”, acrescenta a repórter.

O talento de Neymar, o apoio da família e a seriedade com que ele jogou e joga até hoje, abriram oportunidades para que ele conquistasse muitos dos seus sonhos. Desde ir ao Barcelona, até disputar uma Copa do Mundo, o que era seu desejode infância.

“Tudo conspira a favor dele”, destaca Léo Zanotti. “Não digo nem pelo talento, porque o talento todo mundo sabe, mas ele tem um carisma muito grande, todo mundo gosta do menino e ele pequenininho já tinha esse carisma. Isso é que é legal, poder ter acompanhado cada passo dele e ver que ele manteve a humildade”.

Ainda quando pequeno, o jovem craque já tinha sonhos de jogador profissional, mas de acordo com Vanessa, todas as crianças que eram entrevistadas respondiam coisas parecidas e a maioria desviava do caminho do futebol. Hoje, a maioria dos jovens que disputam a Copa TV Tribuna, se espelham no Neymar e almejam ser igual a ele, inclusive em seus cortes de cabelo.

Os dois nunca imaginaram que um dia veriam o menino na seleção brasileira, mas sentiam que o maior diferencial dele era jogar por prazer. “Ele joga com alegria, não é aquele peso quando ele entra em campo e isso é que é tão bonito nele”, avalia Faro.

Eles acreditam que Neymar evoluiu muito desde aquela criança que saiu do futsal e que hoje está muito bem preparado para encarar tanto os jogos do mundial quanto a pressão depositada nele. Na opinião de Léo, Neymar Jr está bem preparado para ser “o cara dessa copa” e foi uma injustiça ele não ter ido jogar na copa de 2010. “Que não fosse pra jogar, mas pra sentir o que é uma Copa do Mundo”.

O vínculo criado entre os jogadores e os dois repórteres que cobrem a copa há tanto é muito grande. Há orgulho, por parte dos dois, em ver um jogador entrevistado quando criança, em uma quadra de futsal, chegar tão longe anos depois. Vanessa acompanhou quando o Liceu enfrentou o Jean Piaget na Copa TV Tribuna, Neymar jogou contra o time de Léo Baptistão nesse jogo, hoje os dois jogam na Espanha e se encontraram na Champions League.

Para Vanessa, o momento em que eles se encontraram foi um dos momentos mais gratificantes de sua carreira, ver dois garotos que ela entrevistou no começo de suas carreiras, se encontrando em um jogo na Champions League. “Não importa pra que time ele vá, não só ele, mas outros jogadores também, a gente torce por eles, sabe? Então a torcida nossa, pro Neymar é muito verdadeira”, encerra a jornalista.

...

#partiucopa – As camisetas mais bacanas para a Copa do Mundo estão na #LojaOficialNJr... Clique e conheça !!

Notícias

<
>