Neymar Jr.

Após 30 anos, Neymar Jr. pode igualar João Paulo e Chulapa na artilharia alvinegra

Por Helena Passarelli Serginho Chulapa e João Paulo ostentam uma marca que até anos atrás parecia ser inalcançável. Depois de 104 gols serem marcados na história e após 30 anos, Neymar Jr. está perto de igualar estes dois craques na artilharia do Santos FC, após a Era Pelé. À frente do time sub-17 do Grêmio Recreativo Barueri, o ex-ponta esquerda do Peixe, João Paulo, conta que viu a homenagem que Neymar Jr. fez para Juary, na partida contra o São Paulo, no Morumbi. Agora no próximo domingo (06) e depois de dois gols, a comemoração pode ser dedicada para ele e Chulapa. "Ele é merecedor disso e também deve estar com orgulho de estar homenageando esses jogadores, como o Juary, o Chulapa e eu. É importante e gratificante, porque já houve o caso de ninguém ter esse pensamento que ele está tendo em homenagear". João Paulo confessou que o atual camisa 11 tem um diferencial ao se preocupar em lembrar de grandes nomes que fizeram história pelo clube. Ele também contou que esta iniciativa poderá influenciar outros atletas na hora de valorizar os feitos de grandes nomes que já vestiram a camisa de times brasileiros. Sua passagem pelo Santos FC aconteceu de 1977 até 1984 e em seguida se encerrou após nova atuação em 1992. João Paulo hoje é o 18º artilheiro do clube, ao lado de Serginho Chulapa. Sobre a marca que defenderam durante tantos anos, ele explicou que mesmo não se importando com recordes, foi sua dedicação que o ajudou a marcar 104 gols em 413 jogos. "É uma marca que tivemos por muitos anos. A minha especialidade não era essa de jogar de frente para a área, eu era um atacante de linha de fundo. Vim saber desse fato (artilharia) há 10 anos atrás, porque eu sempre gostei foi de jogar futebol, então eu acho que foi isso que me fez chegar nessa marca", explicou João Paulo. De cabeça ou de perna esquerda, a torcida de João Paulo é para que Neymar Jr. faça os gols de número 103 e 104 e se vier com comemoração especial melhor ainda. "Quando eu fazia o gol, corria pra torcida de braço erguido, não tinha coreografia. Era mais simples, bem natural", contou. Mas não são apenas dois gols que aproximam Neymar Jr. de João Paulo. Ao lembrar com clareza de detalhes que foram essenciais para o time alvinegro Campeão Paulista de 78, o ex-jogador contou mais uma curiosidade entre ele e o atual Menino da Vila. "Por coincidência eu fiz um gol importante contra o Guarani na semifinal do paulista de 78 em que fomos campeões. Fiz o primeiro gol e dei o primeiro e o segundo passe pro Juary marcar e isso agora vai acontecer depois de 30 anos. As coisas não acontecem por acaso, então espero que ele alcance eu e o Chulapa", lembrou.

Notícias

<
>